2 de abril de 2024

London Calling: explore os melhores mercados, pubs, museus e lojas com Kaká Marinho

O que acontece depois de visitar o Palácio de Buckingham, o Big Ben e todos os pontos turísticos da eterna terra da rainha? É hora de conhecer o verdadeiro coração da capital britânica. 

Arte, compras, pubs, mercadões e points excêntricos: se você seguir minhas dicas, vai descobrir porque Londres é a cidade mais incrível e generosa do mundo! Vamos lá?

1. Os mercados e as feiras de rua

– Vá para o Portobello Market no sábado; essa é uma das minhas programações favoritas em Londres. A rua principal se estende por várias quadras, com lojas e barraquinhas de antiguidades, obras de arte, acessórios, roupas, flores e comidinhas. Chegue cedo, de preferência antes das 11h, e aproveite pra tomar um café no Farm Girl, super hypado!

– O Borough Market é o mercado mais famoso e um dos mais antigos de Londres. Tem queijos, azeites, vinhos, pães, salames e vários produtos locais. Sugiro um “lunch experience (almoçar de pé pelo mercado mesmo kkk) em qualquer dia da semana.

– Encontre roupas, lojas vintage, cafés e delícias (de preferência com curry) em Brick Lane. O bairro mais “cool” de Londres também exala street art. Aos domingos, o Brick Lane Market bomba!

2. Os pubs

Bebidas centenárias. Gastropubs deliciosos. Fish and chips dos deuses. Em Londres, há um pub em cada esquina.

Pra mim, existe uma certa magia frequentar um lugar longevo e cheio de história, que já recebeu diversas figuras famosas ao longo do tempo, e que continua celebrando sua existência através de turistas e dos (muitos) locais bebendo na rua.

– O The Red Lion, em Westminster, tem uma decoração incrível: nele já funcionou uma taverna medieval de verdade. Além do típico fish and chips, sugiro as tortas salgadas, são deliciosas! Com cerveja, claro. Cheers to that!

– Figurando em meio ao contraste entre o histórico e o tecnológico, o The Albert é um pub mega tradicional, com construção original datada de 1862. Nomeado em homenagem ao marido da Rainha Vitória, o Príncipe Albert, o local sobreviveu à Blitz durante a Segunda Guerra Mundial, com as características vitorianas permanecendo praticamente intocadas.

Assim como o The Red Lion, ele fica na região de Westminster. Os tetos ornamentados, as janelas de vidro fosco gravadas à mão e as varandas de ferro são cenário para um ótimo atendimento e uma experiência interessantíssima.

3. Museus

Meu museu preferido em Londres é o National Gallery, com acesso gratuito. Aliás, o governo garante bastante acesso cultural à população.

– No National Gallery o acervo é abundante e riquíssimo, com obras de Monet e Van Gogh. Além disso, a própria imponência da galeria impressiona, já que foi inaugurada em 1838. As sextas-feiras são especiais no museu: com horário de funcionamento estendido até as 21h, rolam palestras, eventos e até concertos de música clássica (veja a programação aqui).

– O Tate Modern é o principal museu de arte moderna e contemporânea de Londres, um dos mais famosos do mundo. Com acesso gratuito, em seu acervo tem Picasso, Andy Warhol e Dalí. O trajeto ao prédio é lindo, e você pode ir caminhando pelas margens para o Rio Tâmisa (sugiro fortemente).

4. Point excêntrico

Pra comer rezando, literalmente. Perto da Oxford Street, o Mercato Mayfair funciona dentro de uma igreja anglicana desativada em 1974, a Saint Mark Church. 

German Kraft x Mercato Mayfair

Boa parte da estrutura original foi mantida, pois o edifício é tombado pelo patrimônio histórico britânico. Os vitrais e um (lindo) altar continuam por lá, assim como a arquitetura e a fachada da igreja.

Dentro, é possível provar pratos italianos, franceses, chineses e até turcos. Os postos de comida espalhados pelos dois andares da igreja, que também abriga bares e um mercadinho gourmet.

5. Compras

– Sou completamente apaixonada pela Fortnum & Mason. Inaugurada em 1707 e localizada bem perto de Piccadilly Circus, a loja é fornecedora oficial de vários produtos para a família real há mais de 150 anos, o que é garantido por um Royal Warrant.

O prédio conta com 4 andares cheios de itens tradicionais e sofisticados, desde os famosos chás, méis e chocolates da pâtisserie a perfumes, joias, bolsas, beleza e utensílios de cozinha, tudo disposto de forma belíssima e em embalagens lindas. Ah, lá eles também servem um chá da tarde digno da realeza.

– A Harrods é a loja de departamento mais famosa e luxuosa de Londres, com quase 200 anos de história. O prédio conta com 330 “superbrands” distribuídas em 7 andares.

Além da ala de alimentação – que é simplesmente imperdível -, sugiro um tour pelo Harrods Gift Shop, no subsolo (com pelúcias, souvenirs, chocolates, biscoitos, chás e geleias em embalagens lindas) e pela Salon de Parfums, com os aromas mais exclusivos do mundo, no sexto andar.

– A Oxford Street é uma das avenidas comerciais mais famosas (e movimentadas!) no mundo. Ela é o “lar” de cerca de 300 lojas de rua de Londres, que vão desde marcas populares até grifes. Tem Uniqlo, Zara, Primark e H&M, assim como Chanel, Céline, Gucci, Givenchy e Jimmy Choo. Lá a gente encontra de tudo, inclusive bares, restaurantes e hotéis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *